Logística de fertilizantes no Brasil

por Gustavo Cabral

O bom planejamento da logística de fertilizantes envolve a redução de custos logísticos para entregar um produto mais competitivo ao agricultor e fortalecer o agronegócio brasileiro como um todo. A produção agrícola no Brasil é resultado do sucesso de uma série de fatores que precisam funcionar muito bem do início ao fim do processo. Um dos mais importantes, é a logística de fertilizantes, que representa uma etapa crucial para o bom andamento do setor.

O desenvolvimento do agronegócio no país implica em uma série de desafios para todos os envolvidos. Isso também quer dizer que novas portas se abrem e é possível fazer ainda melhor em cada aspecto ao redor. Como uma demanda que segue apresentando bons números, a logística precisa ser muito eficiente na hora de entregar fertilizantes. O Brasil é quarto maior consumidor de fertilizantes em todo o mundo, sendo que a maior parte desses produtos vem de fora do país, a porcentagem de fertilizante que é importado representa em torno de 85% do total consumido, o que mostra o tamanho da dependência externa e da importância em fazer tudo funcionar corretamente.

Sendo assim, não adianta nos posicionarmos de forma correta em fatores como câmbio e matéria prima, se não conseguirmos ter resultados satisfatórios com a logística dos fertilizantes, ou seja, precisamos ter os fertilizantes no tempo ideal dentro da nossa propriedade. Tratando do Brasil, vale salientar, que apenas 15 % dos nossos fertilizantes vão através de ferrovias, e os 85 % que restam, vão através de transportes rodoviários.

Isso faz com que as transportadoras tenham um papel importante na cadeia logística dos produtos caracterizados como fertilizantes, pois realizam as movimentações entre os principais elos produtivos. Primeiramente, é preciso ter em mente que a movimentação ocorre em muitas fases, e todas elas demandam muita atenção. Da carga à descarga, os processos precisam ser padronizados, respeitando a integridade da carga. 

No transporte rodoviário, feito em via terrestre, os fertilizantes são acondicionados em três modalidades: a granel, em sacarias (normalmente 25 e 50 kg) ou em big bags. Ultimamente, os bags têm se mostrado a opção mais viável, com melhor rentabilidade logística e operacional para o consumidor final. Nas operações, sempre deve-se priorizar pela qualidade dos equipamentos utilizados nas operações. Além disso, outro ponto alto é a limpeza e manutenção destes equipamentos, o que garante uma melhor performance operacional e a integridade dos produtos. Ao transportar fertilizantes, os principais cuidados são: evitar umidade, protegê-los da chuva e utilizar equipamentos bem limpos. Mas, acima de tudo, o cuidado mais relevante é ter essa operação executada com empresas que tenham conhecimento do assunto.

O atual consumo brasileiro de fertilizantes é próximo a 45 milhões de toneladas por ano, o que nos torna o quarto maior consumidor, tendo à nossa frente apenas os Estados Unidos, a Índia e a China. No entanto, cerca de 80 % de todo esse volume chega nos nossos portos, pois é importado. É importante frisar, que mais de 60 % chegam nos portos da região Sul, a exemplo dos Portos de Paranaguá, São Francisco e Rio Grande.

Com isso, é de suma importância relacionar cuidados indispensáveis na movimentação de fertilizantes no Brasil. Primeiramente, é preciso ter em mente que a movimentação ocorre em muitas fases, e todas elas demandam muita atenção. Da carga à descarga, os processos precisam ser padronizados, respeitando a integridade da carga. 

Para garantir que a logística dessa atividade obtenha sucesso, é preciso se atentar desde o começo do processo até o momento de descarga do mesmo. Inicialmente, é preciso observar as condições climáticas do dia de transporte, uma vez que dependendo do tipo de fertilizante e sua forma de carregamento, interferem na atividade. Para minimizar a deterioração na qualidade e para evitar problemas de segurança no transporte, deve-se prestar atenção tanto às propriedades químicas e principalmente físicas do fertilizante quanto aos procedimentos corretos de manuseio da fábrica ao campo. O manuseio e o transporte correto do fertilizante devem ser baseados nas condições climáticas, no tipo de fertilizante e na forma como é expedido (granel ou embalado).

Além disso, atente-se para o estado da carroceria, uma vez que o mesmo deve estar seco, limpo e completamente fechado com uma lona plástica. Também é necessário observar se o saco no qual é inserido o fertilizante está sem furos, já que a parte interna do saco é à prova d’água e pode afetar a matéria. Ao transportar fertilizantes, os principais cuidados são: evitar umidade, protegê-los da chuva e utilizar equipamentos bem limpos. Mas, acima de tudo,  o cuidado mais relevante é ter essa operação executada com empresas que tenham conhecimento do assunto.

UNIDADES

SÃO PAULO - SP
Itaim Bibi - São Paulo - SP

LAURO DE FREITAS - BA
Buraquinho - Lauro de Freitas - BA

MARUIM - SE
Rod. BR 101 Km 71, S/N, Maruim - SE

CAMAÇARI - BA
Polo Petroquímico - Camaçari - BA

Nossas Redes

plugins premium WordPress